terça-feira, 10 de junho de 2014

Vai ter Copa?

Vai, apesar de todo o esforço que nossos governantes fizeram pra que essa Copa não acontecesse. Ou seja, roubaram, atrasaram obras (aliás o atraso é mais uma artimanha para os roubos), enfim cometeram os mais esperados e inesperados absurdos.

Sei que tudo já foi dito a respeito desse assunto, mas não vou me furtar a deixar clara minha opinião a respeito. Fiz muito isso, principalmente nos últimos meses, mas não aqui na minha página pessoal, e acho importante, como cidadão, assumir essa responsabilidade. Não que isso seja relevante para outros que não eu mesmo, ou que vá mudar a opinião de qualquer brasileiro. Mas pode ajudar a reforçar o que já existe por aí, quem sabe? Afinal, o músico é, no mínimo, um auxiliar da Inspiração, quando faz seu trabalho com amor.

O povo brasileiro, em boa parte, comemorou o anúncio do país sede para a Copa 2014: Oba, será no Brasil!. Depois ficou surpreso (será?) com o desenrolar dos fatos. Eu, sinceramente, não. E também não estou surpreso que hoje, a dois dias da estreia do Brasil na Copa, o Estádio Itaquera, por exemplo, ainda esteja em obras.

Itaquerão (imprensa), Estádio Itaquera (placas),
Arena São Paulo (site da FIFA), 
Arena Corinthians, Fielzão, haja nomes pra um mesmo estádio
Gostaria que tudo tivesse sido diferente. Como praticante e amante do Esporte, não posso deixar de ficar contente em ver um dos maiores espetáculos da Terra ser realizado em solo tupiniquim. Se, de 4 em 4 anos, já paramos pra assistir esse evento acontecendo a milhares e milhares de quilômetros de nós, o que dizer então agora que ele se passa aqui mesmo, nos mesmos lugares que andamos todos os dias? A foto acima mesmo foi tirada a partir da Ciclovia Radial Leste, que utilizo para correr de vez em quando.

Mas e o dinheiro que foi gasto, não poderia ser utilizado para melhorar nossa saúde, transporte, educação, cultura, até o próprio esporte? Poderia. Mas não seria. Ingenuidade demais pensar que, se não houvesse a Copa, esse dinheiro apareceria para ser investido. O que dói não é só isso, é saber que esses gastos foram absurdamente super faturados, e que muitos bolsos lucraram criminosamente com esse superfaturamento.

Eu fiz parte do grupo (grande) de brasileiros que se indignaram. E espero que essa indignação não pare por aqui, só porque a Copa chegou. Que os gastos sejam investigados. Que os (ir)responsáveis sejam punidos, no mínimo conhecidos e extirpados da política (vamos mudar esse paradigma de que temos memória curta). Que a revolta do povo brasileiro sirva de divisor de águas para as próximas copas em países às vezes mais necessitados que o nosso.

Mas o esporte, meus amigos, principalmente os esportistas, esses merecem nosso respeito e nossa torcida. Não vou torcer contra, pelo contrário vou torcer muito a favor (talvez não com a mesma paixão de outrora, pois já há algum tempo que o futebol não é meu esporte favorito) e quero que o Brasil levante essa taça. Quero que, apesar de tudo, seja uma bela Copa do Mundo de Futebol, com os visitantes saindo daqui com belas lembranças de nosso país, já planejando voltar.

E que, em outubro, as urnas reflitam o que as redes sociais cantaram.

Ah... claro! O Brasil para na Copa, mas nem tanto. Vou me apresentar normalmente nos lugares onde toco toda semana. Em alguns deles, inclusive, haverá transmissão dos jogos, mas como eu começo o som um pouco mais tarde, isso não irá impedir de curtirmos a noite, melhor ainda se o Brasil tiver ganhado seus jogos.

quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

E vamos pra 2014!

Feliz Ano Novo, meus amigos!

E não tem moleza não, o ano começa e os shows também. Começamos o ano nos apresentando nos seguintes locais:

QUARTAS 20h: Barbolla - Rua dos Três Irmãos, 460 - Morumbi - São Paulo

QUINTAS 20:30h: North Beer - Av. Luis Dumont Villares, 1543 - Parada Inglesa - São Paulo

SEXTAS 12h (quinzenal): Restaurante Pimenta Mel - Av. Guinle, 2201 - Cumbica - Guarulhos

SEXTAS 21h: Praça do Boteco - Rua Diogo Farias, 307 - Centro - Guarulhos

SABADOS 18:30h: Chopp Time - Shopping Internacional - Guarulhos

Mudanças na agenda fixa e agendamento de novos locais são comuns, portanto acompanhem a agenda semanal à direita do blog.

Que 2014 seja repleto de alegrias e muita música!

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Barbolla

E hoje tem estreia!

Depois de tocar de janeiro a setembro, todas as quintas-feiras, na North Beer, a partir de hoje eu passo a me apresentar às quintas-feiras no Barbolla, que fica na Rua dos Três Irmãos, 460 no bairro do Morumbi.

O Barbolla foi citado pela Revista Veja como o melhor bar pra se ir a dois em São Paulo. Mas pode ir sozinho ou com amigos também, viu?


segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Coletânea Caiubi

A música Rio de Prazer, faixa 4 do álbum Tudo Que Eu Sempre Quis Ter (Luiz França), agora também faz parte do álbum A Nova MPB - Vol. 1, lançado em ambiente virtual pelo Clube Caiubi de Compositores.

Vale a pena conferir esse trabalho que traz 21 canções de artistas independentes, esses que como sabemos não fazem parte da "Dona Mídia" mas que, através da internet, você tem acesso e pode selecionar aquilo que VOCÊ quer ouvir, não o que tentam te empurrar via jabá.

Para acessar o álbum e baixar as músicas gratuitamente, acesse:

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Nova Elite Caipira

Vale a pena ler. 
Texto: Marcia Buriti. 

No título do famoso filme Tropa de elite (José Padilha, 2007), o termo elite referia-se ao grupo de policiais especialmente treinados para operações muito complicadas. A “elite” que era a tropa tinha um significado de especialização, superioridade, hierarquia, entendidas tecnicamente. Na contramão, quem utiliza o termo em outros contextos refere-se, em geral, a: “donos do poder”, “classe dominante”, “oligarquia”, “dominação política”, “dominação econômica”, “classe dirigente”, “minoria privilegiada”, “formação de opinião”, “dirigente cultural”. “Elite” é termo usado para designar as vantagens petrificadas de “ricos” e “poderosos” que comandam massas, as maiorias anódinas que, não tendo poder, parecem não ter escolha quanto a deixar-se conduzir. 

sexta-feira, 17 de maio de 2013

E lá se vai mais um ano!

17 de maio... 37 anos! 

No filme "Somos tão jovens", uma das cenas que mais me marcou foi aquela em que Renato Russo fala dos seus planos de vida: dos 20 aos 40, seria roqueiro; dos 40 aos 60, cineasta; dos 60 aos 80, escritor. Uma pena que ele sequer tenha chegado aos 40. 

Mas, aos 37 anos de vida, eu vejo isso como uma revolução na forma de pensar com que somos programados a partir do nascimento. Estudamos durante um certo período, escolhemos a nossa profissão e vamos caminhando como gados até a felicidade suprema - a aposentadoria. Renato era doidão, era chato, difícil de conviver, mas ele pensava fora da caixinha. 

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Por tras da letra: Ronda

Faleceu na noite do domingo 28/04/13, às 23:35 o compositor e zoólogo Paulo Vanzolini.
Em homenagem a ele, transcrevo a história da sua maior composição: Ronda.

A diferença entre o AUTOR e o DETENTOR de direito autoral

Texto escrito pelo cantor e compositor Leoni, em seu blog "Diário de Bordo".

Onde estão os autores? Boa parte das confusões em relação ao Direito Autoral vem do desconhecimento de que o autor não é o único que recebe direitos autorais. Muita gente diz que fala em nome do autor quando está falando em nome de diversos outros detentores de direito autoral como editoras e gravadoras. Boa parte das pessoas do meio musical não sabe que pessoas jurídicas também podem receber esses direitos. Basta uma olhada na lista dos maiores arrecadadores do ECAD de 2012 para comprovar. Entre os 20 primeiros apenas 3 são compositores. Entre os 10 primeiros, nenhum.

quinta-feira, 4 de abril de 2013

O Bêbado e a Equilibrista - História

Um dos maiores clássicos da parceria João Bosco & Aldir Blanc é “O Bêbado e a Equilibrista”. Mais do que um clássico, essa música foi um hino. Um hino do Brasil na época da ditadura e da anistia. “Com ela, a música popular soube encarnar como absoluta perfeição o momento histórico”, já disse Geraldo Carneiro. “Em uma certa hora aquela música cai na mão da Elis Regina e ela se apaixona. Quando ela grava está completamente possuída por aquela música, já não nos pertence”, já disse João Bosco. E no palco do Theatro Municipal, é o próprio João Bosco quem cantará.

quinta-feira, 21 de março de 2013

Emilio Santiago - nos despedimos de um ícone

Perdemos uma joia da Música Popular Brasileira.
Uma joia que estava, como tantos outros talentos, esquecida e ignorada pela mídia - essa mídia que insiste em vomitar nas nossas televisões e nos nossos rádios as porcarias que a falta de cultura digere feliz e conivente.